Algumas dicas sobre o uso do cartão de crédito

Depois que comecei a trabalhar, ainda levei um tempo até me entregar aos prazeres tóxicos do cartão de crédito. Sempre ouvi que o ideal é gastar somente aquilo que você recebe e o cartão de crédito te proporciona o prazer de usar o dinheiro que você tem somente a expectativa de ver. Continue Lendo “Algumas dicas sobre o uso do cartão de crédito”

Não é tão fácil agarrar oportunidades

Sabe quando nossos pais nos matriculam em atividades extra curriculares? Natação, inglês, música? Em regra, boa parte das pessoas apenas segue aquilo que seus pais escolheram. Por conta disso, é bem complicado exigir de uma criança que ela entenda o peso de escolher coisas e aproveitar oportunidades. Continue Lendo “Não é tão fácil agarrar oportunidades”

Um resumão dessa semana

Essa semana foi interessante. Segunda, Pronto Socorro por causa de cálculo renal. Terça, um dia perdido procurando os remédios para conseguir combater esses malditos cristais de sódio dentro de mim. Quarta, Pantera Negra pela segunda vez. Filmão da porra. Recomendo.

Hoje, com uma ajuda enorme, consegui resolver mais um entrave burocrático que está (ou estava caso dê tudo certo) realmente me incomodando. Do tipo de estresse que consegue transformar uma alegria de planejamento e execução bem sucedidos em raiva por conta de fatos impeditivos e protelatórios inexplicáveis.

Já mencionei anteriormente, tenho problemas com burocracia criada sem necessidade ou puro formalismo que não faz sentido sua existência. Como parte dos meus estudos sobre Direito Administrativo, entendo a necessidade de haver um procedimento estruturado e bem formalizado para que o atendimento de uma demanda se dê da melhor forma possível.

Mas existem certas situações onde isso é praticamente uma forma de reserva de mercado. Explicando: o Detran diversas vezes cria situações tão específicas, consoantes obviamente com o Código de Trânsito Brasileiro, que acabam precisando de um profissional para a realização mais ágil destas. É a única forma que consigo pensar para explicar a existência dos despachantes. Eles só existem para vencer burocracia.

Não estou dizendo que esta profissão não deveria existir, mas acho que uma pessoa normal, que simplesmente tá tentando comprar um carro, não precisaria enfrentar diversos entraves. E juro que tentei fazer tudo por conta própria, mas existe mesmo uma falta de informações públicas sobre o procedimento adequado. Não existe um manual. E uma certa instituição bancária só tem tornado pior essa jornada…

Enfim, não quero terminar o texto reclamando… acho que as cápsulas de quebra-pedra estão fazendo efeito. Ou o cloridrato de tramadol tá me ajudando a não sentir tanto o doloroso arrastar da pedra por dentra das minhas vísceras.

A meia esquerda primeiro

Recentemente estive em um debate sobre o filme Whiplash e a forma como o filme retrata a obsessão do protagonista. Achei complicado como não se consegue deixar muito clara a mensagem negativa em determinados momentos, principalmente com aquele final “complicado”.

Vou logo adiantando que a parte musical do filme é excelente e não é sobre isso que quero falar. Continue Lendo “A meia esquerda primeiro”