Quanto valem suas palavras?

Recentemente fiz uma pesquisa rápida para saber se o mercado de produção independente de textos possui preços fixos ou estimativas. Não fiquei tão surpreso ao saber que não há uma fórmula específica, apesar de haver alguns indicativos de valores. Obviamente que estes são passíveis de serem revisados conforme as variáveis.

Um dos primeiros artigos que li tinha uma tabela relativamente interessante que dizia que um texto entre 300 e 500 palavras (meus textos daqui costumam ter 200~300 num dia normal) deveria ter como preço médio R$10 a R$15. Havia inclusive uma certa ênfase que qualquer coisa abaixo de R$9 não valeria nem o trabalho de ligar o computador. Cabe também ressaltar que os valores não levam em consideração sua formação, sua experiência, etc. Ou seja, seus ganhos podem ainda ser maiores dependendo do caso.

Pois bem, no primeiro trabalho que enviei uma proposta (o sistema/a plataforma calcula uma média das propostas já enviadas) me deparo com a cifra de R$4,50 por 300 palavras…

Bom, essa primeira parte foi basicamente para quem estiver vendo meu blog como portfólio. Sim, foi quase um clickbait do bem. Agora, aqui vai a minha reflexão sobre (tentar) adentrar no mercado freelancer de escritores: é complicado.

Quando alguém paga pelo seu texto, pelas suas palavras, ele está basicamente pagando pelas suas ideias. Ou pelo menos pela forma como você consegue expressá-las. E, não importa muito o quão ruim cê possa achar, as pessoas pagam por qualquer coisa, até por ideias ruins.

Um exemplo disso é a empresa The Boring Company, do nosso gênio do mal/bem, Elon Musk, começar a vender lança-chamas. Só é preciso uma busca rápida no Google para saber que esse tipo de arma tem seu uso proibido em guerras, apesar de que poucas nações de fato respeitam isso…

Nem vou entrar no mérito de quase 20 mil itens já terem sido vendidos (segundo informações da própria empresa), o que mostra que muita gente realmente tem U$500 disponíveis para absurdos.

Só me incomoda a ideia de que o mesmo cara que quer nos levar para Marte e fazer carros autônomos e mais seguros, que por acaso é algo extremamente respeitável, é dono de uma empresa que tá colocando relativamente fácil na mão de pessoas um aparato perigoso desses.

Bom, quando te pagam por suas ideias, te pagam em parte por aquilo que você é. Aquilo que sua mente é capaz de produzir. Obviamente os trabalhos são direcionados para a área que o cliente precisa. Mesmo assim, no final das contas, é quanto vale o seu tempo, seu intelecto e capacidade de produzir sob demanda.

Tem sido bem interessante estudar sobre essas coisas e cogitar realmente fazer disso uma fonte de renda paralela. Porque ainda existem contas a serem pagas. Só espero não transformar uma coisa prazerosa em algo mecânico. Ou uma simples e pura obrigação. Principalmente porque aqui estou inicialmente como uma forma de terapia.

Gosto de escrever. Gosto de achar que tem alguém lendo e que talvez possa achar proveitoso o tempo gasto aqui. Torço para que isso permaneça.

Autor: Elisnei

Servidor Público. Escritor amador. Curioso e fã de tecnologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s