É bom pra mim, eu acho…

Esse é um texto importante, mas não sei como escrevê-lo.

Vou indo até o ponto que achar confortável. Mas aviso logo que isso é um resumo de como me sinto, não é uma regra para a vida de ninguém. Nem pra mim isso funciona sempre.

O Dez Minutos Por Dia nasceu como terapia para conseguir escrever a minha monografia. A ideia não se mostrou tão frutífera, mas pelo menos criou um hábito muito bom. Não estou falando só de escrever. Estou falando de gastar um tempo comigo.

Algumas pessoas já me disseram para fazer meditação e cheguei a conseguir algumas vezes. Particularmente curtia o “relaxamento/agradecimento” no término da Yoga. Mas boa parte dos vídeos que me mandam assistir ou links pra ler acaba me deixando mais nervoso que relaxado.

Escrever tem sido ótimo. Mas eu já escrevia todos os dias no trabalho, e daí? A diferença é que aqui tô escrevendo o que penso. Boa parte é realmente dispensável, como quando que contei sobre o meu almoço ter vindo sem frango. Mas existem coisas, principalmente aquelas sobre ansiedade, depressão, pensamentos negativos e como enfrentá-los, que podem servir para alguém. E isso faz com que me sinta bem.

A decisão de divulgar o blog foi meio que uma tentativa de expor a minha voz. Num momento bem complicado. E, de lá para cá, já passamos por muita coisa. Sim, passamos. Eu, você que está lendo e toda a sorte de pessoas que foram citadas aqui. Algumas provavelmente nem notaram a referência. Talvez nem saibam da existência dos textos, na verdade.

Mas isso não me faz mal. Escrever normalmente me alegra. Pensar em mim atualmente me alegra. Não tanto quanto gostaria, mas ainda assim o faz. E saber que pessoas podem vir a ficar um pouco mais alegres compartilhando isso comigo… ainda não achei palavras para traduzir, mas é muito bom.

Ok, cheguei no meu limite de exposição. Agradeço para quem leu até aqui. Espero que você passe a pensar mais em si, fazer algo para melhorar o seu humor, etc.

Caso queira que te ouça também, escreve um comentário. Vou ficar muito feliz em ler/ouvir.

Autor: Elisnei

Servidor Público. Escritor amador. Curioso e fã de tecnologia.

8 comentários em “É bom pra mim, eu acho…”

  1. “Talvez nem saibam da existência dos textos, na verdade.”

    Sabem sim. Não sei se vc tem esse controle pelo WordPress, mas muita gente te lê. Eu leio todos os textos…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s