Convite inesperado

Há algum tempo, um amigo decidiu que vai ser advogado quando terminar a faculdade. Desconfio, por questões de contexto, que essa decisão não é propriamente dele, mas entendo as razões que o levaram a tomá-la.

Esse mesmo amigo, certa vez, acabou me convidando para abrir com ele um escritório. A proposta era bem simples, fazer algo de bom com a nossa aparente inteligência. Estávamos bêbados e esse discurso me pareceu semelhante a outro, mas deixei pra lá.

Nos últimos anos, 2 ou 3 no máximo, comecei a entender que uma forma de sobreviver aos medos que podem servir de gatilhos para a ansiedade é planejar. Não é preciso realmente entrar em desespero por causa dos planos, mas é útil ter um fio guia.

Daí tracei meu plano de 5 anos. Sim, eu tenho um plano para onde quero estar mais ou menos até meus 35.

Só que recentemente recebi um outro convite para advogar. Que estava fora dos meus planos. Ainda não decidi se está ou não. Pelo menos, pela primeira vez desde que entrei na faculdade, cheguei a cogitar isso como possibilidade real.

Deixa eu tentar explicar, por questões de acaso, sorte, inteligência, ou sei lá qual motivo, passei num concurso relativamente cedo. Tipo, fiz com 18 e fui chamado com 20, no mesmo ano que entrei na faculdade de Direito. De lá pra cá, o salário de um advogado no início de carreira não melhorou tanto pra me fazer querer largar o meu cargo e a estabilidade. Na verdade, parte do meu plano era passar em novos concursos.

Acho que nunca fui muito bom em lidar com meus colegas de turma. Também nunca fui um aluno modelo ou excepcional. Não me recordo mesmo de alguém da minha sala alguma vez ter me convidado para advogar. Sério. Mas isso pra mim foi tão natural que não chegou como demérito. Nunca pensei muito nisso.

Estou escrevendo porque talvez isso me ajude a colocar minhas dúvidas de forma mais ampla.

Eu quero advogar? Eu quero ser aquilo que me convidaram pra ser no escritório? Uma parte de mim quer. Muito.

Mas eu ainda preciso pagar minhas contas, ou pelo menos estabilizá-las, para poder partir nessa empreitada. E o mais importante, preciso tomar vergonha e fazer a prova da OAB. Que estava nos meus planos, mas para 2018/2019.

Enfim, ainda tenho muito o que pensar. Teoricamente não tenho prazo para decidir. Mas não vou desrespeitar tal oferta enrolando.

Vou tirar alguns dias para colocar prós e contras, criar um plano secundário de 5 anos, etc.

Perdão pelo trocadilho, mas tenho que fazer direito.

Autor: Elisnei

Servidor Público. Escritor amador. Curioso e fã de tecnologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s