Cuidando

Pois é, uma amiga viajou e me ofereci para tomar conta do gato dela.

Todos os dias, já há quase uma semana, tento tirar 30/60 minutos para colocar ração, limpar a caixa de areia e dar água para o bichano (não necessariamente nessa ordem).

A timidez dele é engraçada. Simplesmente é impossível adivinhar quando ele vai querer carinho ou vai ignorar como se você fosse apenas mais um móvel na casa.

Essa tem sido uma boa experiência, cuidar de outra vida. Particularmente ainda não consigo nem cuidar bem da minha.

Apesar de achar que vez ou outra acabo acertando. Hoje, pela manhã, comi frutas, por exemplo. Não estava me sentindo muito bem, mas até que dei certa melhorada ao longo do dia.

Joaquim deve se encarar como uma entidade. Uma vez por dia, normalmente após 18h, surge um criado só dele. Que faz tudo. Até recolher “as jóias que ele enterrou”…

Mas o resto do dia dele deve ser ligeiramente desconfortável. Passar o dia sozinho, praticamente dormindo o tempo todo, sem se preocupar com a hora… eita… que inveja…

Ok, parando para pensar, acho que a vida de pet não é tão ruim. Tirando o fato que a sua existência se deve, única e exclusivamente, para o agrado de outra criatura.

Enfim, tá quase na hora de ir alimentar meu amigo peludo.

Autor: Elisnei

Servidor Público. Escritor amador. Curioso e fã de tecnologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s