Quadragésimo nono dia – De volta à contagem

Os olhos ainda ardem um pouco. As pernas doem da longa caminhada até acharmos uma floricultura aberta. As mensagens de apoio ainda chegam. Ter encontrado pessoas e conversado realmente foi uma ótima terapia. E não podemos esquecer de respirar.

Eu realmente não lembro qual a razão que me fez definir que os títulos do blog teriam uma contagem dos dias. Isso acaba estimulando só o meu transtorno obsessivo compulsivo. E me faz sentir um pouco de culpa por saber que ontem quebrei a sequência. Mas muita coisa ontem foi quebrada para me importar com o título, né?

É evidente que a fórmula do título mudou e isso, dentre tantas outras coisa não deixou a minha cabeça descansar. Outro motivo para meu cérebro estar tão cansado e, hoje pela manhã, ter se recusado a funcionar. Somando isso ao peso do meu corpo que parece que atualmente vale o triplo do normal… bom, dá pra imaginar que não estou tendo o meu momento mais produtivo.

Hoje ainda vou tentar ser uma pessoa normal. Vou falar com pessoas. Perguntar como elas estão. Oferecer algum comentário bem humorado. Dizer que estou aqui caso precisem. Desejar que fiquem bem.

Apesar de ainda estar triste e sentir a dor formar um buraco dentro do peito, sei que precisamos continuar nossas vidas. Contando ou não os dias.

Autor: Elisnei

Servidor Público. Escritor amador. Curioso e fã de tecnologia.

4 comentários em “Quadragésimo nono dia – De volta à contagem”

  1. Nada tem fim, tudo se transforma.

    Amandinha se transformou em um pedaço da gente. Uma saudade dolorida, de riso frouxo, que mora nas memórias de cada um que teve a chance de conversar com ela 5min e se deixar rir.
    Talvez a última missão dela aqui tenha sido juntar pessoas… e nos lembrar de como precisamos uns dos outros…
    Talvez esse autor transformado não precise mais contar dias…

    Curtir

  2. Meu caro, sei que não é costume o nosso encontro.
    Esbarrei de maneira totalmente acidental nas suas palavras, e pode ser que eu tenha entendido apenas o que eu quis.
    Sei exatamente o que é ter a alma fragmentada pelas escolhas e ausência de alguém. Há necessidade de fazer com que o mundo continue a girar, mesmo que a vontade ainda não exista.
    Mas uma coisa é certa, se você mentir para as pessoas, que você está bem… durante tempo o suficiente. até você começa acreditar nisso.
    Me desculpe por usar esse comentário como meu manifesto.

    Curtir

    1. Agradeço mesmo pelas palavras, sempre bom acabar esbarrando com vossa senhoria.

      Espero que tenha gostado dos textos e que volte por aqui mais vezes.

      Nos vemos por aí.

      Fique bem.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s